//A fotografia brasileira no Paris Photo 2017

A fotografia brasileira no Paris Photo 2017

2017-11-20T14:22:45+00:00By |Categories: Eventos de Fotografia em Paris|Tags: |

O Brasil na Paris Photo

O Paris Photo contou com a presença de fotógrafos brasileiros expondo em galerias como a Bandana-Pinel com Pedro Motta (foto acima) e Caio Reisewitz:

Já a galeria Toluca Fine Art expôs as fotografias de Miguel Rio Branco.

 

 

Livraria Madalena no Paris Photo

No entanto, onde os fotógrafos brasileiros se reúnem é no espaço da Livraria Madalena, especializada na área, que vem participando do Paris Photo nos últimos 4 anos. A Editora Madalena (São Paulo) e Bazar do Tempo (Rio de Janeiro) se juntaram para apresentar os fotolivros e fazer o lançamento de oito livros, com a presença de nove fotógrafos e das editoras Claudia Jaguaribe (Editora Madalena) e Ana Cecilia Impellizieri Martins (Bazar do Tempo).

Uma bela iniciativa que apresenta um panorama da produção fotográfica brasileira na Paris Photo, que é a mais importante feira de fotografia do mundo.

Assim, pudemos conferir :

Felipe Abreu com “Aprox 50.300.000″ – É a quantidade de resultados no Google para a pesquisa em inglês de “Crise dos Imigrantes” e o livro é uma seleção retrabalhada e focada dessa busca.

Joaquim Paiva com “Farsa Truque Ilusões” – Um dos maiores colecionadores de fotografia do Brasil, o fotógrafo lança seu livro com fotos da década de 60-70, anti-conformistas e refletindo a atmosfera política da época.

Jorge Bodanzky com “Procurando Iracema” – Este livro foi produzido a partir da captura de fotogramas de filmes super-8 realizados pelo cineasta em Manaus e na Rodovia Transamazônica, que serviram de base para o filme Iracema, uma Transa Amazônica, de 1974, co-dirigido por Orlando Senna.

Betina Samaia com “Noite afora noite adentro” – Sua experiência no campo da psicologia e sua procura de auto-conhecimento transparecem na sua fotografia. Cenas noturnas com longa exposição onde iluminação cria uma atmosfera mágica.

Claudio Edinger com “Machina Mundi”- O livro que traz imagens diferenciadas, ao mesmo tempo focadas e desfocadas. “Ninguém enxerga tudo focado, não existe isso. É uma mentira que a fotografia trouxe ao mundo. Mesmo olhando uma foto, você cria o foco seletivo”.

André Penteado com “Missão Francesa” – É o segundo livro do projeto Rastros, traços e vestígios e é o nome pelo qual ficou conhecido o grupo de artistas franceses que chegou no Rio de Janeiro, em março de 1816, com o objetivo de instituir no país o ensino de artes baseado no modelo da Academia Francesa e teve um grande e duradouro impacto na cultura nacional. André fotografou diversos locais relacionados a esta história e retratou descendentes de Taunay.

 

 

Bob Wolfeson com Bob Wolfeson – O renomado fotografo de moda brasileiro, teve a curadoria de seu editor para reunir uma série de fotos icônicas da moda brasileira, das modelos e os retratos de personalidades.

Recomendamos, também, o lançamento de História do Brasil em 100 fotografias:

Conheça mais sobre as editoras e compre os fotolivros em seus sites::

www.estudiomadalena.com.br

www.bazardotempo.com.br

 

Os fotógrafos na Embaixada do Brasil

Os fotógrafos presentes na Paris photo foram convidados pelo Embaixador Paulo Cesar de Oliveira Campos para uma apresentação de seus trabalhos na Embaixada do Brasil em Paris .

 

 

Claudia Jaguaribe na Éditions Bessard

Claudia Jaguaribe lançou seu livro com Pierre Bessard que foi feito em dois formatos: um “collector” em 30 exemplares e um em forma de fotolivro em 500 exemplares. Para saber mais leia nosso artigo, clique aqui.

Sebastião Salgado na Polka Galerie

O Polka Galerie festeja seus 10 anos com homenagem a Sebastião Salgado, que lotou o vernissage durante o Paris Photo. Hors-concour a presença dele.

 

O Projeto Iandé – La Photographie brésilienne à Paris, no La Réserve Paris

O Projeto tem como objetivo aumentar a presença da fotografia brasileira na França e reuniu o fotógrafos, galeristas e curadores para o seu pré-lançamento no La Réserve Paris Hotel. Uma noite onde apresentou-se o site que será lançado em breve. Iandé quer dizer Nós em Tupi-Guarani, pronome inclusivo. Isso significa incluir todos no processo de criação e desenvolvimento deste projeto.

Já é possível segui o Iandé no Instagram, clique aqui.


Fundação Calouste Gulbekian

Uma exposição “Images Voyageuses”, retraçando os primeiros fotógrafos que expuseram em Paris na década de 50 em Paris. Veja aqui.